Inea determina desinterdição do Porto de Itaguaí

Inea determina desinterdição do Porto de Itaguaí

16/04/2021

A CSN informa que o Instituto Estadual do Ambiente determinou a desinterdição do Porto de Itaguaí, que havia sido determinada de forma ilegal pela prefeitura local. A decisão do órgão ambiental, acatada pelo municipio, comprova o que já havia sido esclarecido pela empresa desde o primeiro momento: seus dois terminais portuários (Tecar e Sepetiba Tecon) possuem todas as licenças ambientais e atuam de acordo com que a legislação determina. A empresa refuta mais uma vez todas as acusações infundadas apresentadas pela prefeitura.

CSN realiza Fórum das Águas 2021 em formato online

CSN realiza Fórum das Águas 2021 em formato online

06/04/2021

Na semana do Dia Mundial da Água (22/3), a CSN realizou a 8ª edição do Fórum das Águas. Organizado pela Gerência de Comunicação e pela Gerência Geral de Meio Ambiente, o evento aconteceu pela primeira vez no formato online e contou com a participação de colaboradores de todos os negócios do Grupo.

Com diversas palestras, o Fórum das Águas proporcionou uma grande troca de experiências, além de dar visibilidade aos projetos de sustentabilidade desenvolvidos internamente e contribuir para o uso consciente de água na CSN.

“O evento foi uma grande oportunidade de divulgação de projetos relativos à gestão de recursos hídricos na Siderurgia, Mineração, Transnordestina e nas minas de carvão em Santa Catarina. Estamos orgulhosos pelo sucesso desse encontro”, conta Claudio Graffunder, gerente geral de Meio Ambiente.

O especialista em Meio Ambiente Antônio Carlos Simões apresentou dados expressivos sobre a performance hídrica da CSN nos últimos 20 anos: “Tivemos a redução de 70% da água captada pela UPV, mesmo com a instalação da central termoelétrica, fábrica de cimentos e planta de aços longos. Neste período, a unidade alcançou o índice de recirculação de água de 94% e reduziu de maneira proativa sua outorga de captação de água em 30%, disponibilizando mais recursos hídricos para os demais usuários da bacia do rio Paraíba do Sul. Além disso, o uso específico de água na UPV foi de 22,1 m³/t, bem abaixo da média mundial de 28,6 m³/t”.

O Fórum das Águas contou com mais de 700 espectadores e teve como convidada a empresa Combustech, que compartilhou sua experiência na gestão de riscos e oportunidades relacionadas aos recursos hídricos.

Helena Guerra é apontada como uma das mulheres à frente da inovação

Helena Guerra é apontada como uma das mulheres à frente da inovação

17/03/2021

Em entrevista divulgada essa semana pelo portal Fast Company Brasil, a diretora de Sustentabilidade, Meio Ambiente, Saúde e Segurança da CSN, Helena Guerra, ganhou destaque como uma das mulheres mais envolvidas nas questões de inovação no Brasil.

Em sua segunda temporada na CSN e com uma bagagem de 20 anos no setor ambiental, Helena tem a grande missão de integrar as áreas de meio ambiente do Grupo. Além disso, trabalha diariamente no fortalecimento das práticas de ESG – item considerado um dos três pilares da estratégia de crescimento da companhia a médio e longo prazo.

Entusiasta de questões relacionadas à inovação, Helena vê o estudo, preparo e dedicação como ingredientes fundamentais para as mulheres que buscam ter êxito tanto no universo da sustentabilidade como em outras áreas.

Na entrevista, foi destacada ainda a constante preocupação da CSN em aumentar a participação feminina em todos os seus postos de trabalho. Benchmark no setor com 14% de mulheres no corpo operacional, a empresa tem como meta chegar a 28% até o ano de 2025.

Para conferir a matéria na íntegra, acesse: https://fastcompanybrasil.com/quem-sao-as-mulheres-a-frente-da-inovacao-hoje/.

Com IPO, CSN Mineração reforça seu compromisso com as práticas ESG

Com IPO, CSN Mineração reforça seu compromisso com as práticas ESG

12/03/2021

A CSN Mineração (ticker CMIN3) concluiu no último dia 18 de fevereiro sua oferta pública inicial (IPO) na B3. Com uma captação de cerca de R$ 5,2 bilhões, a oferta figura entre os 10 maiores IPOs da história da B3 em volume.

A Companhia, que integra o Grupo CSN e é uma das maiores produtoras e exportadoras de minério de ferro do Brasil, celebrou a operação com um toque de campainha simbólico de abertura de pregão no dia 23 de fevereiro, na sede da B3, em São Paulo.

“É com muito orgulho que celebramos o início das negociações da CSN Mineração na B3. O IPO representa um momento histórico para a companhia, e estamos muito felizes por compartilhar com todos a oportunidade de construirmos, juntos, um novo capítulo na história da mineração”, comemorou Benjamin Steinbruch, diretor presidente da CSN.

Os recursos captados pela oferta da CSN Mineração serão utilizados pela companhia para execução de projetos de expansão, tais como o projeto Itabirito P15 e os Projetos de Recuperação de Rejeitos de Barragem Pires e Casa de Pedra. Estas e outras ações reforçam o compromisso do Grupo CSN  com sua agenda de ESG.

“A CSN Mineração foi pioneira ao implementar a tecnologia de filtragem e empilhamento de rejeitos. Iniciamos o cronograma de descaracterização das barragens e em pouco mais de dez anos não teremos mais esse tipo de estrutura. Eu vejo a CSN trilhando um ótimo caminho, de uma empresa mais moderna. Com uma agenda que se baseia na inovação, nas boas práticas ambientais, na melhor forma de tratar os seus colaboradores. Tudo isso nos direciona a uma perenidade esperada para uma companhia do nosso porte”, explica Helena Guerra, diretora de Sustentabilidade, Meio Ambiente, Saúde e Segurança da CSN.

Com a realização de seu IPO, a CSN Mineração passa a ser a 23ª empresa listada no Nível 2 de Governança Corporativa da B3.