CSN torna-se membro signatário do Pacto Global

Pacto Global

07/12/2020

CSN torna-se membro signatário do Pacto Global

A CSN deu um passo importante em 2020 ao ter sido aceita como membro signatário do Pacto Global, iniciativa da Organização das Nações Unidas, que conclama as empresas a alinharem suas estratégias e operações a 10 princípios universais nas áreas de Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente e Anticorrupção e desenvolverem ações que contribuam para o enfrentamento dos desafios da sociedade. Trata-se da maior iniciativa de sustentabilidade corporativa do mundo, com cerca de 14 mil membros em 70 redes locais, que abrangem 160 países. A Rede Brasileira do Pacto Global também apoia o setor empresarial para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). A CSN está totalmente comprometida com estes princípios e um exemplo está no Relato Integrado 2018-2019, que destacada nossas iniciativas nas áreas de Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente e Anticorrupção, bem como apresenta cinco grandes ambições para os próximos anos: são eles: comunicação e transparência; desempenho ambiental, ética e governança; saúde e segurança; estratégia e sustentabilidade. Conheça os Dez Princípios do Pacto Global:

Conheças os Dez Princípios do Pacto Global:

Direitos Humanos

Princípio 1: Respeitar e apoiar os direitos humanos reconhecidos internacionalmente na sua área de influência.
Princípio 2: Assegurar a não participação da empresa em violações dos direitos humanos.

Trabalho

Princípio 3: Apoiar a liberdade de associação e reconhecer o direito à negociação coletiva.
Princípio 4: Eliminar todas as formas de trabalho forçado ou compulsório.
Princípio 5: Erradicar todas as formas de trabalho infantil da sua cadeia produtiva.
Princípio 6: Estimular práticas que eliminem qualquer tipo de discriminação no emprego.

Meio Ambiente

Princípio 7: Assumir práticas que adotem uma abordagem preventiva, responsável e proativa para os desafios ambientais.
Princípio 8: Desenvolver iniciativas e práticas para promover e disseminar a responsabilidade socioambiental.
Princípio 9: Incetivar o desenvolvimento e a difusão de tecnologias ambientalmente responsáveis.

Anti-corrupção

Princípio 10: Combater a corrupção em todas as suas formas incluindo a extorsão e o suborno.

CSN passa filtrar 100% dos rejeitos em Casa de Pedra

Filtragem de Rejeitos

07/12/2020

CSN passa filtrar 100% dos rejeitos em Casa de Pedra

Companhia concluiu, em 2020, o novo sistema de filtragem de rejeitos.

A CSN Mineração definiu, ainda em 2017, que não utilizaria mais barragens para o armazenamento de rejeitos. Para isso a empresa instalou um novo sistema de filtragem dos rejeitos gerados nos processos de beneficiamento da Plantas Central (PC) e de Concentração Magnética de Alta Intensidade (CMAI I), localizadas na unidade Casa de Pedra, em Congonhas (MG). Em 2020 o projeto foi concluído e a Companhia passou a filtrar 100% dos rejeitos gerados no processo produtivo, dispondo este rejeito filtrado em pilhas formadas com rígido controle geotécnico. A capacidade anual de processamento é de cerca de 9,5 milhões de toneladas de rejeito.

Entre as vantagens dessa nova tecnologia estão a redução dos impactos ambientais e o aprimoramento da segurança nas questões técnicas. Há ainda o aspecto sustentável, pois as pilhas serão revegetadas por hidrossemeadura, formando uma manta verde sobre os rejeitos. Cerca de 90% da água presente nos rejeitos é reaproveitada, voltando para o processo produtivo.

Sobre a barragem Casa de Pedra

A barragem Case de Pedra é construída a jusante (método MAIS SEGURO). Sua base é sobre terreno natural (sólido). Sua construção foi projetada para suportar uma chuva de 342mm em 1 dia, sendo que a máxima registrada em Congonhas foi de 126mm em 16/12/2008.

A estrutura é inspecionada e monitorada diariamente por meio de 139 instrumentos, com plantão nos finais de semana e feriados. Henrile Meireles, gerente geral de Serviços Técnicos, lembra ainda que “a cada 15 dias, a CSN encaminha relatórios à Agência Nacional de Mineração (ANM)” e cumpre rigorosamente a legislação vigente. O gerente destaca ainda que as barragens são auditadas por profissionais independentes do Brasil e do Exterior e fiscalizada pelos órgãos regulamentadores.

Investimentos

Nos últimos cinco anos a Companhia realizou grandes investimentos em obras preventivas para manter a estrutura segura, bem como implantou um sistema de monitoramento automatizado das barragens.

Esses investimentos possibilitaram a redução de 94% do volume de água presente na estrutura. Henrile Meireles conta que “em 2014 havia aproximadamente 5,5 milhões de m³ de água, o equivalente a 2.200 piscinas olímpicas. Já em 2020 esse volume caiu para cerca de 353 mil m³ de água ou 141 piscinas olímpicas”.

O próximo passo será a descaracterização de Casa de Pedra, que é quando a estrutura deixa de receber rejeitos, água e não mantém as características de barragem. Esta etapa será feita gradualmente e permitirá a recuperação de parte do minério de ferro presente nos rejeitos.

CSN adotou todas medidas de prevenção à Covid-19

Ações mantidas pela CSN no contexto da Covid-19

03/12/2020

Ações mantidas pela CSN no contexto da Covid-19

A Covid-19 se disseminou significativamente a partir de março de 2020, quando a OMS (Organização Mundial da Saúde) decretou pandemia mundial, estado que tem o potencial para causar interrupções operacionais expressivas, aumentando a volatilidade dos mercados e afetando economias globais e regionais. Com base nos padrões éticos de conduta profissional e responsabilidade social, seguindo todas as recomendações de prevenção e contenção da Covid-19 recomendadas pelos órgãos de saúde competentes, a CSN instituiu um Comitê de Gerenciamento de Pronta Resposta (Comitê de Crise), responsável pelo monitoramento da pandemia e seus efeitos na economia global. O Comitê tem o objetivo de minimizar os efeitos da Covid-19 nas nossas operações, transações e resultados financeiros, além de, especialmente, zelar pela saúde, segurança e bem-estar dos colaboradores. As principais medidas adotadas foram: